Política |08/11/2012 - 15:32 - Paulo Afonso - BA

Prefeita eleita de Chorrochó fala sobre projetos e a experiência como educadora em Paulo Afonso.

Crédito: Divulgação

 

Rita de Cássia Campos Souza, aos chegar aos 51 anos, viu acontecer no dia 7 de outubro, uma reviravolta em sua agitada vida de educadora. Nessa área, de que se diz apaixonada, Rita de Cássia trabalhou em Chorrochó, onde nasceu e em Paulo Afonso, durante muitos anos. Nas últimas eleições a educadora recebeu dos eleitores de sua cidade natal o desafio de gerir um município de grande área territorial, com a maioria de sua população vivendo na área rural e convivendo com os sofrimentos da seca e da terra catingueira desta região sertaneja. A família, guerreira como ela, tem dado a maior força e ela promete ir à luta, com a garra e determinação que tem marcado a sua caminhada nesse meio século de vida. (AGS)


Foto: Antônio Galdino

De educadora a prefeita, Rita Campos é a primeira mulher gestora de Chorrochó


Jornal Folha Sertaneja – Quem é Rita de Cássia, a nova prefeita de Chorrochó?


Rita Campos – Eu sou de Barra do Tarrachil, Distrito de Chorrochó -BA. Sou a 7ª filha do casal José Campos de Souza e Celecina Alexandrina de Souza. Minha mãe faleceu quando eu ainda era bebê e meu pai casou com minha segunda mãe, Eulália Marins Campos que aos 74 anos de idade foi grande baluarte nesta minha campanha para prefeita de Chorrochó, ao lado do meu pai que tem hoje 84 anos.


Jornal Folha Sertaneja – Fale sobre sua vida profissional, de educadora...


Rita Campos – Eu comecei minha vida profissional em Belém do São Francisco, lecionei  numa escola pública, fui professora de magistério, me graduei em Letras, Pós Graduação: em supervisão educacional, gestão escolar e psicopedagogia, tudo na área da educação em que eu sou apaixonada. Sou professora por amor e quando estudante nem queria ser. Porém me apaixonei numa salinha de pré-escola, quando fiz o estágio supervisionado e aí meu pai sábio como é me deu uma força “é tem que ser professora, contabilidade não é bom”... E aí o meu amor pela educação foi aumentando a cada dia. Digo sempre que não consigo me ver longe da educação.


Jornal Folha Sertaneja – Como professora, educadora, quais as suas experiências?


Rita Campos – Eu comecei a lecionar na 1ª série- Alfa, lá em Belém, por 06 meses. Passei no concurso do Estado da Bahia para professor e me mudei para Paulo Afonso. Fui trabalhar no Ciepa, (hoje CETEPI) com a disciplina Inglês e na Casa da Criança I com o Ensino Fundamental I que era o antigo Primário. Em 1983 fui lecionar em Barra do Tarrachil, na Escola Estadual e no Centro Cenecista Castro Alves, ficando na Barra até o ano de 1988. Retornei para Paulo Afonso, onde permaneci até o ano de 2005. Trabalhei no Colégio Quitéria, onde atuei como professora e vice-diretora escolhida por meus colegas professores. Passados 04 anos fui trabalhar na DIREC-10 como técnica pedagógica, onde junto com minhas colegas de trabalho me aperfeiçoei bastante na área educacional. Lembro-me com saudades que formávamos uma equipe pedagógica muito competente. Lecionei também nas Escolas: Polivalente e Estadual. Em 1997 fui indicada para exercer o cargo de vice-diretora do turno noturno no Colégio Carlina e lá fiquei por 08 anos, apoiando o trabalho da minha irmã, Professora Jocelina Campos que foi a diretora geral daquele Colégio por mais de 15 anos. O Carlina ajudou muito no meu crescimento profissional. Na época era a maior unidade de ensino da DIREC-10.


Foto: Antônio Galdino

"Tudo começou com uma brincadeira"

Jornal Folha Sertaneja – Como se deu a sua ida para Chorrochó?


Rita Campos – O prefeito de Chorrochó, Humberto Gomes Ramos, convidou Anacelecy Ayram Campos de Souza Santos para participar da sua gestão como Secretária da Educação. Também fui convidada para dar um apoio a Secretária e como me identifico muito com a parte pedagógica, fui ficando para ajudar Aninha (Secretária) e para dar a minha contribuição ao meu município.


A gente trabalhou um bocado lá em Chorrochó durante 08 anos. Quando chegamos para ajudar o prefeito Humberto, as escolas da rede municipal tinham apenas 1030 alunos. Saímos em campo, passamos janeiro e fevereiro trabalhando em todo canto e recanto de Chorrochó, especialmente na zona rural, porque a gente ficou sabendo que ali estavam crianças e adolescentes que nunca estudaram, moravam em regiões fronteiras do município, muito distantes de escola e nós fomos buscar esses alunos. Em 2005 nós quase triplicamos o número de alunos da rede pública municipal, chegando a mais de 3000 matrículas. Hoje, com a mudança do ensino médio para o Estado esse número diminuiu um pouco, mas mantemos o Ensino Fundamental I e II, Educação Infantil (Creche e Pré Escola).


Uma das metas da minha gestão é ampliar o atendimento da Educação Infantil, investir na melhoria constante da qualificação dos nossos professores o que resulta na melhoria da qualidade do ensino e implantar no município o curso profissionalizante, mantido pelo Estado como já existe em Rodelas para que os nossos jovens tenham, no próprio município, a capacidade de se profissionalizar, se preparar para o mercado de trabalho.


Jornal Folha Sertaneja – O que levou a educadora apaixonada pela educação virar prefeita?


Rita Campos – Na verdade tudo começou com uma brincadeira dos meus primos, Joaci e Lívio, que trabalham na Secretaria da Educação. Eles acreditavam que eu seria uma boa sucessora para continuar com o bom trabalho que Humberto vinha desenvolvendo em Chorrochó, uma vez que ele estava no segundo mandato e não poderia mais se candidatar. E eu sempre dizia a eles que não tinha nenhuma pretensão de ser política, só desejava que o próximo prefeito continuasse crescendo Chorrochó cada vez mais. Eles sugeriram o meu nome de brincadeira, mas levaram o assunto para alguns líderes políticos do município que passaram a considerar como séria. E aí a ideia foi crescendo até chegar a ser trabalhada e aceita pelas lideranças e quando o prefeito Humberto, conversou com seus líderes sobre o nome do sucessor os mesmos optaram pelo meu nome. Humberto nunca me fez nenhum convite dessa natureza, as coisas foram acontecendo naturalmente. Chamo isso de missão.


De repente, o que era apenas uma brincadeira tomou corpo e saímos à luta, com o apoio do prefeito, dos líderes políticos municipais, da minha família materna e paterna, dos amigos e em especial do povo. E então em 7 de outubro, com 3.915 votos, contra 2.953 da segunda colocada, ou seja, quase um mil votos de frente, correspondendo a 57% dos votos válidos nas eleições municipais de 2012, a educadora foi escolhida pelos chorrochoenses para continuar servindo à sua terra natal como prefeita.


Foto: Antônio Galdino

"Vou continuar o trabalho do prefeito Humberto Campos"


Jornal Folha Sertaneja – Quais são os seus grandes desafios nessa nova missão?


Rita Campos –No início dos nossos trabalhos, quando realizamos a ação para trazer alunos para as nossas escolas das redes municipal e estadual, quando andamos muito pela área rural do município, eu ficava triste, estarrecida com a situação do homem do campo, seu sofrimento e sua tenacidade, seu amor à terra. Como prefeita, Deus está me dando a oportunidade de tentar ajudar essa gente sofrida. Eu desejo fazer um trabalho voltado para esse povo, e para isso juntamente com minha equipe de trabalho vou buscar apoio dos governos Federal e Estadual, dos amigos e dos deputados Mário Negromonte e Mário Negromonte Júnior que atuam efetivamente na região, também buscarei parceria junto à CODEVASF para desenvolver projetos específicos para essa demanda: cisternas, barragens, poços artesianos e outros mais projetos de assistência ao agricultor; ampliar os recursos naturais que já se tem: como o aproveitamento do Riacho Grande, lutando juntamente com nossos parceiros deputados a sonhada Barragem do Careta. O nosso grande problema é a seca, que castiga sem pena e sem dó o nosso povo, precisamos dar condições favoráveis ao homem do campo, buscando ações exequíveis para ajudá-los a conviver com ela.


Na cidade, nos povoados de São José, Caraíbas e Ema e em Barra do Tarrachil, precisamos continuar o bom trabalho realizado pelo prefeito Humberto nos seus 08 anos de governo, melhorar a estrutura urbana, buscar mais projetos para o social, esporte, lazer, cultura, priorizando as crianças, os adolescentes, a juventude e a idade dourada; buscar parceria para o turismo, aproveitando nossas riquezas naturais; implantar a Secretaria do Meio Ambiente;  fortalecer e ampliar todos os projetos já existentes nas demais secretarias e concluir na minha gestão todo projeto de calçamento de ruas de Chorrochó, deixado por Humberto. Ele deixa seu governo com quase 90% das ruas do município calçadas. 


Jornal Folha Sertaneja - Que recursos Chorrochó possui para a gestão do município. Quais as fontes de receita?


Rita Campos – Chorrochó só tem o FPM (Fundo de Participação dos Municípios), os recursos da Saúde e da Educação. As outras fontes de receita representam muito pouco, quase nada. O IPTU, apenas cerca de 15% da população paga.


Mesmo com estas dificuldades que sei que vou encontrar, os chorrochoenses podem ter certeza que elegeram uma conterrânea guerreira, determinada a lutar pelo melhor para a sua população. Quero aqui agradecer a cada eleitor que depositou a sua confiança no meu nome e no da vice- prefeita Sheila Jaqueline Miranda Araújo e dizer que, uma vez eleita, sou a prefeita de todo o município e estarei olhando igualmente para todos e todas e vou precisar desse apoio de cada um para tornar o nosso município o melhor lugar para se viver.


Agradecer também a Humberto Gomes Ramos e a toda liderança política do município pelo apoio dado a minha pessoa e por terem acreditado no meu plano de governo.


E a minha maravilhosa família o meu muitíssimo obrigado pela confiança. Valeu a força!

 



Texto e fotos: Antônio Galdino.../...


Notícias Anteriores --> Política

Curta Nossa Página!!

Frase da Semana

pauloafonso.com

Paulo Afonso - BA
O pauloafonso.com informa que não tem vínculo político nem partidarista, bem como é imparcial na veiculação das matérias, banners publicitários e notícias publicadas.

Copyright @pauloafonso.com. Todos os direitos reservados.
Avenida Getúlio Vargas, S/N, Centro, Paulo Afonso - BA, CEP 48601-000