Geral |28/01/2013 - 09:37 - Paulo Afonso - BA

A música parou; o sax emudeceu... Morre em Paulo Afonso, aos 82 anos, 'Turpin'

Crédito: Divulgação Euclides Batista, Turpim e Lalau.

 

Turpim Nóbrega, paraibano de Livramento, onde nasceu em 6 de abril e 1930, corria, na hiperatividade que movia sua vida, para comemorar 83 anos neste 2013. Faltando tão pouco, o coração impediu o restante da caminhada...

 

Em 1953 ele começou a trabalhar na Chesf. Desde a sua infância, na sua pequena Livramento e durante toda a sua vida algumas paixões lhe deram alento para avançar nos anos, ganhar a vida, conquistar amigos e viver feliz: música, que o encantou primeiro, a família muito presente e muito amada e o Vasco da Gama, o time do coração.

 

Turpim descobriu o caminho da Galcom Comunicações e falou que, ao longo da vida, tinha juntado anotações, causos, curiosidades sobre a música e sobre músicos que tocaram com ele por dezenas de anos.

 

Arquivo pessoal Turpim

Um conjunto musical respeitado

 

Na época, 2007, eu começava a alimentar o sonho de resgatar a história e a memória de Paulo Afonso, seus pioneiros, suas instituições, projeto que continua vivo, buscando apoio para levar ao conhecimento desta e de futuras gerações a história daqueles que marcam o começo de tudo, desde 1948, e até bem antes, ainda em terras de Glória, ou de Forquilha para que todos entendam que não se pode planejar o futuro sem conhecer o passado.

 

Arquivo pessoal Turpim

Metais valiosos: Turpim, Lalau, Periperi, Expedito Aguiar, Neco, Antônio Dudu e o aprendiz Sandro que hoje dirige a Orquestra do Colégio Sete


A provocação de Turpim foi o que faltava para começar esse projeto. Levantamos custos e nos propusemos, com o apoio da família, de produzir o primeiro livro desse projeto, chamado A Música e Eu, assinado por Turpim Nóbrega. A produção do livro foi feita na Galcom Comunicações, assim como a produção das muitas fotos para a escolha da capa, pelo fotógrafo Fernando Feitosa, Toitinho, levou um bom tempo clicando Turpim e seu inseparável saxofone.

 

No livro, Euclides Batista, outro pioneiro de Paulo Afonso, num resumido e precioso prefácio sugere esse título para o livro e diz:

 

“Turpim, meu velho amigo, aprendi a gostar de você em 1959, quando eu, ainda menino, cheguei no Almoxarifado da Chesf e você lá estava deslizando sua cadeira de rodinhas sobre o assoalho de madeira, controlando aqueles materiais tão importantes para a construção da nossa Paulo Afonso e do Nordeste”.

 

Ao apresentar o livro de Turpim eu começava dizendo que ali o leitor iria encontrar “alegres e musicais memórias de um pioneiro”. Porque não encontrei melhores palavras que representassem Turpim como “alegre” e “musical”. Ele foi movido a música e alegria toda a vida. Não perdia o bom humor nunca. Nem quando o seu Vasco perdia. Estava sempre esperança a revanche, uma goleada no próximo jogo.

 

Fotos Fernando Feitosa - Totinho

'A Música e Eu' é a memória mais autêntica da Música em Paulo Afonso contada por Turpim

 

O seu sax, companheiro dos conjuntos musicais como Turpim e Seus Elétricos, da orquestras de carnaval, embalava os casais apaixonados ou animados foliões nos carnavais do COPA, do CPA e da região por dezenas de anos, da Banda da Chesf, sempre esperada na abertura dos desfiles cívicos, nas aberturas dos campeonatos de futebol e em solenidades do munícipio...

 

Arquivo pessoal Turpim

A Banda da Chesf, sempre esperada, abrindo os desfiles cívivos


Mas ele também se recolhia num som mais intimista, ele e seu sax, executando músicas sacras em missas, encontros religiosos, igrejas evangélicas e encontros outros onde o som do seu sax levava à reflexão sobre as bênçãos e maravilhas de Deus na nossa vida.

 

foto: Antonio Francisco

Euclides Batista, Turpim e Lalau, no Chá da Memória Chesf

 

Por isso que o Bispo Dom Guido Zendron, da Diocese de Paulo Afonso, o Padre Celso da Anunciação, da Paróquia de São Francisco, o Pastor Daniel, da Igreja Evangélica Assembléia de Deus (da Praça Libaneza), e muitos músicos, desde pioneiros como Periperi a outros mais novos estiveram abraçando seus familiares, trazendo uma palavra de conforto, deixando suas lágrimas.

 

Quando completei 60 anos, realizamos um culto em ação de graças em minha casa. Ali estavam os meus irmãos da 1ª Igreja Presbiteriana de Paulo Afonso e muitos outros amigos, dentre eles Turpim Nóbrega. Coube a ele tocar o “Parabéns pra você” mas foi quando executou no seu sax o hino “Grandioso és Tu” que se sentiu a emoção fluir abundantemente, em lágrimas e demorados aplausos. E esta é apenas uma das muitas lembranças do convívio com Turpim.

 

Galvídeo - Fotos: Toitinho e Mais Festa

Espelho do DVD do lançamento do livro A Música e Eu

 

Daí o grande impacto que trouxe a notícia de sua morte, no dia 25 de janeiro de 2013, às 11 e meia da noite.

 

Inevitável mas sempre impactante porque nunca queremos perder aqueles a quem amamos, a morte levou Turpim Nóbrega deixando um intenso silêncio no ar onde antes as notas musicais extraídas do seu sax bailavam nos mais variados ritmos. A música parou. O sax emudeceu. Ficamos sem a convivência alegre de Turpim Nóbrega.

 

Nesse dia 27 de janeiro, familiares, alguns amigos, músicos de longa data estiveram no Cemitério Pe. Lorenço Tori, em Paulo Afonso, para dizer adeus a este pioneiro de Paulo Afonso, mais um, que nos deixa entristecidos.

 

foto: Antonio Francisco

Pinto, Sávio (diretor social do CPA), Turpim, Galdino e Toinho dos Dissonantes no lançamento do livro de Turpim

 

A minha homenagem a este homem especial e a minha palavra pessoal de oração pelo conforto da família, nesse sentimento de perda. Todos da Galcom Comunicações, da Galvídeo, da Folha Sertaneja, nos associamos à dor dos familiares e dos muitos amigos.

 

--------------
As fotos que ilusram esta matéria são apenas algumas da longa história de Turpim, com especial destaque para o lançamento do seu livro de memórias, de que muito se orgulhava (AGS)

 



Texto: Antônio Galdino (Folha Sertaneja)


Notícias Anteriores --> Geral

Curta Nossa Página!!

Frase da Semana

pauloafonso.com

Paulo Afonso - BA
O pauloafonso.com informa que não tem vínculo político nem partidarista, bem como é imparcial na veiculação das matérias, banners publicitários e notícias publicadas.

Copyright @pauloafonso.com 2013. Todos os direitos reservados
Avenida da Amizade nº 148 , Sala 01 - General Dutra - (Próximo Vila Militar) - CEP: 48607-235 - Paulo Afonso - Bahia - Brasil